Nº 46 | julho / agosto 2012
Grafias

Editora Penalux apresenta seus primeiros autores | Da Redação

O sonho de publicar



É certo que não é regra - há quem escreva por outros motivos - mas, em geral, as pessoas que escrevem acalentam o sonho de compartilhar suas ideias e seu estilo com outros, vendo seu(s) texto(s) em uma publicação impressa e, entre elas, o livro se apresentaria como a mais elaborada das formas.

Quantos há que deixam no fundo das gavetas, por anos, os seus originais à espera de uma oportunidade de materializar seu sonho inacessível de publicar um livro em virtude do alto custo envolvido em uma tiragem considerada mínima pelas editoras?

Quantos escritores de talento, especialmente iniciantes, não deixaram de publicar e de serem conhecidos por razões estritamente financeiras ditadas por um mercado editorial que, para eliminar o risco, investe apenas em autores consagrados?

Acompanhando uma nova tendência do mercado de publicações, o poeta Tonho França e o minicontista Wilson Gorj resolveram investir na ideia e acabam de lançar a Editora Penalux com o propósito de publicar jovens e experientes escritores no campo literário.

A corajosa iniciativa permitirá que autores publiquem a partir de uma quantidade mínima de 50 exemplares, o que viabiliza a concretização do sonho de ter um livro editado, o que atinge uma ampla gama de interesses atendendo aos mais diversos projetos: há os que desejam publicar para um público restrito de familiares e amigos, há os que pretendem testar a aceitação de um livro para, posteriormente, lançá-lo em tiragem maior, há os que querem fazer uso da tiragem reduzida para ter em mãos exemplares a serem utilizados na busca de patrocínios, há os que pretendem publicar trabalhos acadêmicos como TCCs (Trabalhos de Conclusão de Curso), dissertações de mestrado ou teses de doutorado para um público restrito ou amplo de profissionais e estudiosos e há aqueles que buscam, há os que desejam perpetuar um trabalho institucional como, por exemplo, a história de uma empresa, de uma escola ou de uma associação, além de coletâneas e antologias que podem reunir mais de um escritor.

Enfim, as possibilidades são muitas e o público a que se direciona tão diversificado quanto o universo a ser considerado.

Ampliar imagens

Qualidade Editorial



O grande diferencial da Penalux são seus editores.

Escritores experientes e premiados, Tonho França e Wilson Gorj trazem a chancela de atuarem há algum tempo no ramo editorial e do respeito e zelo com a obra do autor.

Percebe-se, pelas primeiras publicações, que há todo um cuidado para que o produto final tenha qualidade gráfica e de edição, o que valoriza a obra.

Tonho e Wilson bem sabem o quanto é doloroso para um autor, ainda mais se for estreante, o resultado material de seu trabalho não corresponder às suas expectativas.

Por isso a preocupação dos editores da Penalux de acompanhar todo o processo de edição, inclusive sugerindo ao autor algumas alterações, se necessárias - e quase inevitavelmente são -, para o aprimoramento da qualidade do produto final.

Dos três primeiros títulos do catálogo, dois já estão disponíveis e o terceiro, Moeda de Troca, de Dora Vilela, chega ao mercado em setembro.

O Lince, parceiro desta empreitada, também lança seu selo editorial em breve, focado em temáticas e autores da região do Vale do Paraíba.
 
 
 
 
  © 2007 • 2014 Jornal O Lince, tem o que ler  | Tel.: (12) 9 9138 5576 | redacao@jornalolince.com.br
  Rua Alfredo Penido, 101, Jardim São Paulo
  Aparecida, SP | CEP 12570-000