Nº 37 | Janeiro/ fevereiro de 2010
Grafias

Hugo Di Domenico – breve biografia

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player


(Clique na imagem para ampliar)

Obras do autor:

  1. Manual Prático de Ondas Curtas em Medicina (em colaboração com G. Lapawa)
  2. Virgílio Várzea (Separata da Revista Paulista de Medicina, vol. 5, n. 10, 1969)
  3. Cruz e Souza (Separata da Revista Paulista de Medicina, vol. 81, janeiro, 1973)
  4. Poemas
  5. Considerações sobre a etimologia do topônimo Taubaté (Separata da Revista Paulista de Medicina, vol. 86, setembro/outubro, 1975)
  6. Toponímia e Nomenclatura Indígenas do Município de Taubaté. Prefeitura Municipal de Taubaté, Taubateana n. 3, 1976.
  7. O Topônimo Pindamonhangaba, em razão de sua etimologia e dentro do quadro da primitiva penetração civilizadora do Vale do Paraíba. Preleção no curso de História de Pindamonhangaba promovido pelo Conselho Municipal de Cultura da Prefeitura Municipal de Pindamonhangaba.
  8. Fitonímia e Zoonímia Indígenas do Município de Taubaté. Prefeitura Municipal de Taubaté, Taubateana n. 9, 1981.
  9. A variante Tabebaté – seu ajustamento e valor etimológico no estudo do topônimo Taubaté. Ângulo – Cadernos das Faculdades Integradas Teresa D’Ávila, Lorena, 1988, n. 37, jan/mar.
  10. Ensaio lingüístico – O dual. A dualidade. Ângulo, n. 23-24, Lorena.
  11. A medicina no Folclore
  12. Caminhos da Alma – poesia em prosa e verso.
  13. Estudos de Tupi
  14. Léxico Tupi-Português – com aditamento de vocábulos de outras procedências indígenas. Taubaté, Editora da Unitau, 2008, 1087p.

Natural da cidade de Lorena-SP, Hugo Di Domenico é filho de Francesco Di Domenico e Catharina Pezzutti Di Domenico, italianos da província de Salerno, às margens do Tirreno, que antes de aportarem no Brasil tiveram passagem pelo Congo belga.

Hugo fez seus estudos preliminares em sua cidade natal. Primeiro, no Grupo Escolar Conde de Moreira Lima, e depois, como aluno externo, no Ginásio São Joaquim. Em 1931, inicia seu curso de medicina pela Universidade do Rio de Janeiro na faculdade instalada em belíssimo prédio da praia vermelha.

Após concluídos seus estudos universitários, em dezembro de 1936, Dr. Hugo regressa para o Vale do Paraíba, fixa residência na cidade de Taubaté-SP e, de imediato, ingressa no Corpo Clínico do Hospital Santa Isabel substituindo o renomado Dr. José Luiz Cembranelli na chefia da Enfermaria de Clínica Médica de Mulheres. No mesmo hospital ainda seria Diretor do Serviço de Pronto Socorro, Chefe dos Serviços de Patologia e de Prontuário Médico, Diretor Clínico e Membro do Conselho Técnico Administrativo. Também foi Diretor do Hospital Universitário.
No serviço público atuou como Diretor do Centro de Saúde de Taubaté – onde também foi Chefe da Equipe Médico-Odontológica –, técnico operador de Raio X do Serviço Nacional de Tuberculose, médico do SAMDU (Serviço de Assistência Médica Domiciliar e de Urgência), Médico do 5º BC da Força Pública do Estado de São Paulo, Médico estagiário do 1º Regimento de Artilharia Montada (RJ) onde fez curso de Medicina de Guerra, sendo nomeado 2º Tenente Médico da Reserva de Segunda Classe.

No ensino atuou como Professor Assistente de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Taubaté, professor do curso de Enfermagem e Primeiros Socorros de Taubaté, presidente da banca examinadora de Língua Portuguesa (1967-1970), integrante da comissão encarregada de elaborar o projeto de regulamentação do Hospital Santa Isabel como Hospital Escola e membro da Comissão de Assessoria Permanente dos Assuntos Didáticos Assistenciais.

No campo da cultura e da literatura, Dr. Hugo não foi menos profícuo. Foi diretor dos departamentos de cultura da Associação Paulista de Medicina (Regional Taubaté), da Prefeitura Municipal de Taubaté e do Taubaté Country Club.

Foi membro da comissão organizadora da Escola de Belas Artes de Taubaté, da Sociedade de Filosofia, Ciência, Letras e Artes e do Clube de Poesia. É sócio do Clube dos Trovadores de Taubaté e membro do Instituto de Estudos Valeparaibanos (IEV). Tem assento em duas academias literárias da região valeparaibana, ocupando a cadeira n. 14 da Academia Taubateana de Letras e a cadeira n. da Academia de Letras de Lorena.

Um dos fundadores, em 1949, do jornal Tabaetê, órgão político e cultural do antigo Partido de Representação Popular, Dr. Hugo sempre foi assíduo colaborador da imprensa local.

Por tamanha e expressiva atividade, Hugo Di Domenico foi agraciado, em 1982, com o título de Cidadão Taubateano e, em 1998, foi aceito como Membro Honorário do Rotary Clube de Taubaté.

Leia também: Veredas de brasilidade

 
 
Restaurante Paineira Drogaria Aparecida
 
 
  © 2007 • 2014 Jornal O Lince, tem o que ler  | Tel.: (12) 9 9138 5576 | redacao@jornalolince.com.br
  Rua Alfredo Penido, 101, Jardim São Paulo
  Aparecida, SP | CEP 12570-000