Nova Fase | Ano 1 | Nº 06 | Junho de 2007
História
Capelães e párocos: subsídios para a História Religiosa de Aparecida | 2ª p | Benedicto Lourenço
  16. Padre Gebardo Wiggermann (1844-1920) nasceu na Alemanha e foi ordenado sacerdote em 1868. Veio para o Brasil, em 1894, chefiando o primeiro grupo de redentoristas. Foi o primeiro vice-provincial da Congregação, fixando-se em Goiás. No ano seguinte, transferiu a sede para Aparecida e tornou-se Superior e Pároco. Permaneceu no cargo por vários anos. Como Superior e Vice-Provincial, conseguiu extraordinários benefícios para a Igreja e o para o Município, tais como a criação do Seminário Santo Afonso, a fundação do jornal Santuário de Aparecida e a edição do “Manual do Devoto”. Dotou a Igreja de melhoramentos e conseguiu, de Roma, o privilégio da Coroação de N. S. da Conceição Aparecida em 08 de setembro de 1904.

  17. Padre Roberto Hansmair (1872-1943). Nascido na Alemanha, veio para o Brasil em 1895. Falava bem o português. Foi pároco em 1903 e em 1906. Foi ainda Vice-Provincial e fundador da Casa da Penha, na capital paulista.

  18. Padre Lourenço Hubbauer (1872-1944). Nascido na Alemanha, chegou ao Brasil com a primeira turma dos redentoristas, sem ter sido ordenado sacerdote. Foi ordenado em 1895. Trabalhou na catequização de japoneses e, para tanto, estudou a língua. Foi o primeiro superior e vigário da Penha.

  19. Padre Martinho Forner (1874-1936) nasceu na Alemanha e veio para o Brasil em 1897. Foi ordenado Sacerdote em Petrópolis, RJ. Foi vigário de Aparecida de 1909 e 1912. Esteve em Goiás, Penha, e Cachoeira do Sul, onde foi Superior e missionário.

  20. Padre José Clemente Heinrich (1879-1941) veio da natal Alemanha para o Brasil em 1903 e, no ano seguinte, foi ordenado Sacerdote. Foi professor no Seminário Santo Afonso e catequista para as crianças. Foi Vigário em 1912 e 1915.

  21. Padre João Batista Kiermaier (1872-1958). Nascido na Alemanha, foi ordenado sacerdote em 1897. Chegando em Aparecida, no mesmo ano, permaneceu por dois anos e foi para Campinas-GO e lá ficou por seis anos. Fundou uma casa redentorista no Rio Grande do Sul, quando Vice-Provincial, e durante muitos anos colaborou no Jornal “Santuário de Aparecida”, atuando ainda como confessor. Foi vigário em 1912 e em 1942.

  22. Padre Sebastião Schwartzmaier (1880-1975). Natural da Baviera, na Alemanha, foi ordenado sacerdote em 1907. Em 1911 chegou em Aparecida. Trabalhou também na Penha-SP, em Campininhas-GO e em Pindamonhangaba-SP. Exerceu atividades nas áreas da Zoologia, Botânica e Fitoterapia. Vigário de Aparecida em 1916 e em 1921.


(Clique na imagem para ampliar)

(Clique na imagem para ampliar)
  23. Padre Estevam (Maria) Heigenhauser (1879-1937). Alemão, lá estudou, mas veio completar os estudos no Brasil e foi ordenado em Aparecida onde celebrou sua primeira missa. Foi professor no Seminário e Superior de Casas em Araraquara, Penha e Aparecida. Foi Vice-Provincial. Como Superior, transferiu o Seminário para o Colegião inacabado em 1927. Grande missionário e orador. Foi Vigário em 1918.

  24. Padre José Francisco Wand (1882-1937) era prussiano. Ordenado sacerdote em 1907, veio para o Brasil no ano seguinte trabalhou alguns anos em Campinas-GO e foi Superior em Cachoeira do Sul. Vigário em Aparecida em 1924 e 1935, quando dotou a Basílica com ricos paramentos, castiçais, ostensórios e o Altar da Capela do Santíssimo. Comprou, na Alemanha, o órgão inaugurado em 1926. Já sonhava com a construção de uma Nova Basílica no morro do Cruzeiro.

  25. Padre Antão Jorge Hechensblarkner (1880-1965). Tirolês austríaco, foi ordenado sacerdote em 1904, vindo para o Brasil logo em seguida, onde permaneceu por mais de sessenta anos. Foi missionário e confessor. Superior e vigário de Aparecida de 1927 a 1932, colaborou na emancipação do município de Aparecida e participou do Movimento de 09 de julho de 1932. De 1950 a 1956 foi novamente superior e vigário de Aparecida. Neste período foram inaugurados a Rádio Aparecida e o novo prédio do Seminário Santo Afonso.

  26. Padre Antonio Penteado de Oliveira (1896-1968) nasceu em Campinas-SP. Foi para Alemanha, em 1918, para realizar seus estudos superiores e voltou para o Brasil em 1925. Foi Professor no Seminário até 1930. Foi superior em Campinas-GO, Tietê-SP, Penha-SP e Vigário em Aparecida de 1933 a 1936, o primeiro brasileiro depois de quatro décadas. Dotou a basílica velha com bancos novos, passagem atrás do altar-mor para a visita à Imagem, ampliou a capela do Santíssimo e instalou o carrilhão de bronze (seis sinos) adquirido em Trento (Itália). Foi ainda redator do jornal “Santuário de Aparecida” e escreveu sobre plantas medicinais.

  27. Padre Oscar Chagas Azeredo (1888-1957) nasceu em São Bento do Sapucaí-SP. Considerado o primeiro seminarista brasileiro, fez seus estudos em Aparecida e foi para a Alemanha, sendo ordenado sacerdote em 1913, depois dos estudos superiores. Foi professor no Seminário Santo Afonso e missionário. Posteriormente, foi vigário da Penha-SP e trabalhou em Araraquara e Campinas-GO. Foi vigário de Aparecida a partir de 1937.

Polimédica 100% Ice Cream
  © 2007 • 2014 Jornal O Lince, tem o que ler  | Tel.: (12) 9 9138 5576 | redacao@jornalolince.com.br
  Rua Alfredo Penido, 101, Jardim São Paulo
  Aparecida, SP | CEP 12570-000